segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

MEU EU MOSAICO

"O mosaico é uma técnica de arte muito antiga e sua história é um pouco fragmentada, pois surgiu em certos períodos, desapareceu durante séculos e depois tornou a surgir [...]. A técnica do mosaico passa por etapas que simbolicamente representam a desconstrução, a busca e a construção do que vai renascer, a confirmação desse novo conteúdo, a libertação na nova forma criada"
(Elizardo, 2007)




O mosaico tem uma beleza fascinante, caracterizada por pedaços, por cacos que se juntam e forma um todo. Cada parte é significativa para o contexto. Cada parte é importante para a confecção do todo. Cada parte é diferente das outras. Só se faz um mosaico com pedaços, com partes que se juntam, se colam, se reintegram.

No MEU EU MOSAICO, todos os dados sobre mim mesma estão sendo ajuntados, contribuindo assim, para a construção de uma nova imagem. Cada parte escrita simboliza um pedaço, pois a cada momento que escrevo, sinto que vou compondo a grande imagem de mim mesma.


Há um bom tempo que venho querendo falar sobre o MEU EU MOSAICO... de onde veio, e pra que veio. Chegou a hora! Aprendi que para escrever é preciso sentir... e hoje eu estou sentindo, sentindo uma dor imensa.

Hoje estou aos pedaços! ... cacos para todos os lados! E acho que é por isso que estou podendo falar de ti... que surgiu diante da minha necessidade de me recompor, de me remontar. Falar de ti é falar de mim.

Então, não sabendo o que fazer da minha dor resolvi escrever! Escrevendo eu reelaboro, ressignifico, me busco, me rebusco, e foi em um desses momentos que me senti como um fiz mosaico.

O mundo é assim... uma roda viva, e no seu movimento cíclico, ele se repete dando voltas e nos trazendo para o ponto de partida... ou seria de chegada? Confesso que nunca sei o que é mais difícil, se é partir ou se é chegar. E é no nesse movimento cíclico que reconheço a dor, aquela dor... a velha e conhecida dor da perda, do esfacelamento.

Ah meu Mosaico, hoje to me sentindo como um novo MOSAICO em construção, DESPEDAÇADA! Mais uma vez é chegada a hora de me libertar da forma antiga e assim como no processo de construção do mosaico, onde é preciso desconstruir o inteiro, também preciso me desconstruir para buscar uma nova forma de estar e de funcionar no mundo.

Ao olhar para cada pedacinho meu, vou me dando conta de cada momento, de cada história, de cada parte negada... e vou compondo o meu todo. Nesse momento faço mosaico de mim, vou buscando os meus cacos, meus pedaços espalhados.

Mas que outra forma se dará de mim? Que outra figura surgirá? Isso eu ainda não sei, leva tempo até que algo apareça, até que seja possível perceber uma nova imagem.


E enquanto isso...

3 comentários:

laribittencourt disse...

seguindo :D

Tina disse...

Salve a amizade!
O carinho!
A admiração!

Poesia,
Sons,
Aromas,
Sabores
Respeito,
Caráter,
Bondade,
Amor,
Alegria,
Felicidade,
Realizações em 2012 \o/

Ana Tácia Rocha disse...

Parabéns pelo texto, belíssimo!