terça-feira, 13 de junho de 2017

CURSO DE ARTETERAPIA GESTÁLTICA

A arte está presente em nossas vidas desde as civilizações antigas onde os homens buscavam diferentes formas de expressão, e ainda hoje continua a se presentificar, sendo a terapêutica uma delas.
A arteterapia é uma possibilidade terapêutica, onde a arte é o seu principal viés, um instrumento catalisador, uma forma de expressão não verbal dos conteúdos internos. Como prática terapêutica possibilita unir arte e terapia em um único espaço, sendo o recurso artístico uma ferramenta facilitadora no processo do dar-se-conta, promovendo a expansão da consciência e da percepção a cerca de si mesmo e do outro. Porém, é necessário levar em conta que o mais importante nesse processo, não é a arte pela arte, sua beleza ou grandiosidade, mas o significado daquele fazer. Por ser uma abordagem processual, o valor terapêutico da atividade artística está tanto no processo de criação, quanto nas possíveis reflexões e elaborações posteriores sobre os trabalhos realizados.  
A arteterapia é um campo de interface com outros saberes, um método que integra teoria e prática no seu fazer, demandando do terapeuta um conhecimento nas áreas da arte, da terapêutica e da arteterapia propriamente dita. O que caracteriza a arteterapia gestáltica é a fundamentação teórica pautada na abordagem Gestáltica, um modo de utilizar os recursos artísticos fundamentado nos pressupostos da Gestalt-terapia, o que norteará o processo, a conduta e a postura do terapeuta. Arte e Gestalt se entrelaçam e dialogam, e seus fundamentos estão ancorados em processos criativos.
Entre os diversos modos de expressão, podemos destacar: pintura, desenho, escultura, modelagem, colagem, dança, canto, dramatização, marionetes, caixa de areia, fantasias guiadas, contos de fadas, escrita livre e criativa, imagens e fotografias, etc.




 Referência Bibliográfica:
  • ALLESSANDRINI, C. D. (org.) Tramas Criadoras na construção de ‘ser si mesmo’. São Paulo: Casa do psicólogo, 1999.
  • CIORNAI, S. (org). Percursos em Arteterapia: arteterapia gestáltica, arte em psicoterapia, supervisão em arteterapia. São Paulo: Summus, 2004.
  • JULIANO, J. C. A arte de restaurar histórias: o diálogo criativo no caminho pessoal. São Paulo: Summus, 1999.
  • RHYNE, J. Arte e Gestalt: padrões que convergem. São Paulo: Summus, 2000.
  • ZINKER, J. Processo Criativo em Gestalt-terapia. [Título original: Creativ process in Gestlt therapy; tradução de Maria Silva Mourão Netto]. São Paulo: Summus, 2007.

Nenhum comentário: